Pesquisar neste blog sobre...

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Inutilidade Pública: Como é feita a Salsicha? A Vina.

Dias atrás estávamos eu, Amalia, Duda, Lilo e a colega da Duda - Ana, almoçando no restaurante Filezão (merchã) quando; o Lilo que é doido pelos enroladinhos de salsicha (receita no blog 04/08/2010) estava se deliciando com uns feitos com massa de pastel; surge uma dúvida cruel: de que é feito a salsicha, a vina? Piadinhas aqui, piadinhas ali, mas na verdade eu também fiquei curioso para saber qual era a composição da salsicha e como bom pesquisador (dá-lhe Wiki) encontrei esta indicação:

A mais comum, usada em cachorros-quentes e outras receitas populares, é feita em linhas de produção automatizadas, praticamente sem contato humano e com etapas rígidas de higienização. Isso desmente o mito de que as fábricas de salsichas ainda são ambientes repugnantes, com sangue e gordura escorrendo por todos os lados. Essa idéia se disseminou principalmente pela célebre frase do chanceler alemão Otto von Bismarck (1815-1898), que dizia que as pessoas nunca deveriam saber como são feitas as salsichas e as leis

Na verdade, a única parte do processo que pode afetar os estômagos mais sensíveis é a hora da escolha dos ingredientes, já que essa iguaria é feita com carne picada ou moída de qualquer pedaço de boi, porco ou frango. “Geralmente, o que entra nessa mistura são as sobras dos cortes tradicionais de bovinos e suínos”, diz a engenheira de alimentos Eunice Yamada, do Instituto de Tecnologia de Alimentos de Campinas (SP).
Entretanto, a receita costuma mudar um pouco de acordo com o tipo de produto. “Quando a salsicha é de frango ou de peru, a carne aproveitada na fabricação é aquela que fica grudada nos ossos após a retirada das peças principais, como o peito, a coxa e a sobrecoxa”, afirma outra engenheira de alimentos, Carmen Castillo, da Universidade de São Paulo (USP).

Eu poderia colocar fotos da produção, mas como diz o ditado: "O que os olhos não veem o estomago não sente!", mas não teria problema não.
Segue alguns passos do seu processo industrial:
1. A matéria-prima da salsicha é a chamada carne industrial, composta principalmente de sobras e aparas dos cortes tradicionais e de regiões pouco valorizadas de boi, frango e porco. Na primeira etapa da produção, as peças congeladas são cortadas em pedaços bem pequenos por um conjunto de máquinas automáticas.

2. Depois de retalhadas, as carnes passam por um aparelho chamado cutter, que transforma a mistura em uma espécie de farelo homogêneo. O passo seguinte é juntar à matéria-prima doses de sal, amido de milho, temperos e conservantes (como nitrito de sódio), que dão uma coloração rosada à mistura. A receita fica então com cerca de 55% de carne e 45% de outros ingredientes.

3. O processo de embutimento propriamente dito começa assim que a pasta sai do cutter. A mistura é usada para encher as tripas, que eram atigamente naturais (como intestinos de carneiro, por exemplo), mas atualmente são sintéticas feitas de plástico ou celulose, com diâmetro médio de 2 centímetros. Depois de preenchidas, as tripas são torcidas ou amarradas mecanicamente.

4. Já fechadas, as salsichas ficam por meia hora em uma estufa a 80 ºC. Um termômetro controla a temperatura, avisando a hora de interromper o cozimento, quando o interior da salsicha chegar a 70 ºC. A técnica é um pouco diferente para as salsichas defumadas, mergulhadas nessa etapa em um líquido com essência de madeira, que confere o sabor característico ao produto.

E assim vai o seu processo. Então gente... chega de piadinhas... a vina é deliciosa, principalmente a Hot-Dog da Sadia (merchã) que é a mais gordinha e saborosa para os nosso cachorro-quente de cada dia, e quem não sabe fazer um cachorro-quente com molho para a festinha de aniversário ou para a reunião de amigos para estudar??? Ou até no macarrão, né Chefe Ozorio! [ ]s

2 comentários:

  1. Mais isso é muiiita cultura pra uam pessoa só...... Amo vc mais do q salsicha!!!!!!

    ResponderExcluir